ELEIÇÕES 2020: CÂMARA DE VITÓRIA DEVE TER GRANDE RENOVAÇÃO

abr 20, 2020 | Política

As eleições de Vitória deve apresentar grande renovação dos seus quadros nas eleições de 2020. Seja por desgaste de alguns agentes ou grupos políticos ou seja por tentativa de alçar novos cargos, o fato é que Vitória deve ter algumas figuras novas como vereadores. O AGROCAPIXABA analisa o cenário da disputa eleitoral de 2020:

As eleições de 2016 obteve o seguinte resultado por ordem de votação: Fabrício Gandini (PPS), Denninho (PPS), Davi Esmael (PSB), Vinicius Simões (PPS), Neuzinha de Oliveira (PSDB), Leonil (PPS), Nathan Medeiros (PSB), Mazinho dos Anjos (PSD), Dalto Neves (PTB), Max da Mata (PDT), Wanderson Marinho (PSC), Sandro Parrini (PDT), Luiz Paulo Amorim (PV), Roberto Martins (PTB), Cleber Felix (PP).

Destes vereadores eleitos, Max da Mata foi nomeado Secretário Estadual de Esportes em 2017, puxando o suplente Duda Brasil (PDT) para a Câmara. O vereador Fabrício Gandini virou secretário municipal e em 2018 foi eleito deputado estadual. O vereador Nathan Medeiros (PPS) foi escalado para trabalhar na Prefeitura e a mesma coisa aconteceu com o primeiro suplente da chapa Luiz Emanuel (PPS), trazendo muitas vezes o segundo suplente Waguinho Ito (PPS) para a vereança.

Apresentado os principais atores da legislatura que está acabando em 2020, vamos para ao cenário da eleição municipal de de 2020:

Quatro dos atuais vereadores são pré-candidatos a prefeitura: Neuzinha de Oliveira (PSDB), Mazinho dos Anjos (PSD), Roberto Martins (agora na Rede) e Cleber Felix (agora no DEM). Max da Mata (agora no PSDB) anunciou que não pretende se candidatar a reeleição e o vereador Nathan Medeiros migrou para o PSL para ser candidato a vice na chapa do Fabrício Gandini.

Importante ressaltar que nem todos pré-candidatos à prefeitos vão conseguir viabilizar sua candidatura, principalmente Neuzinha de Oliveira (PSDB) e Cleber Felix (DEM). A primeira enfrenta a oposição de Luiz Paulo Vellozo Lucas, aliado do governador Renato Casagrande, que regressou ao partido para tentar retira-lo da oposição. O segundo, apesar de ser o atual Presidente da Câmara, foi o 33º em números de votos em 2016 e foi só eleito pela chapa bem construída pelo seu partido à época, sendo difícil agregar aliados para fortalecer sua candidatura.

Assim, dos eleitos em 2016, a tendência é que o seguintes nomes não estejam na disputa em 2020: Fabrício Gandini (PPS), Mazinho dos Anjos (PSD), Roberto Martins (Rede), Max da Mata (PSDB) e Nathan Medeiros. Ou seja, um terço das vagas não terão como seus postulantes os seus atuais ocupantes.

O AGROCAPIXABA vai analisar em breve quem pode se beneficiar desta situação.

Matérias Relacionadas

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *